NA.PAREDE

Viver da Arte, do Design, ou de outro talento nato que temos, quem não gostaria?

O intuito desta página “Na Parede” é perceber a essência e o propósito do artista, designer ou alguém interessante e sem rótulo específico, diante de seu trabalho autoral, investigativo, questionador, e tão pessoal. A ideia é estimular em cada leitor essa proximidade com a sua própria essência lembrando do que nos traz felicidade e sucesso de fato.

triangulo_pto.png

Quando você pega um bom repertório cultural, junta com aquele talento genuíno, uma mente efervescente, bipolar e mistura com peculiaridade você chega em Káren Khachaturov.

Um jovem fotógrafo de 28 anos, que mora em Yerevan, na Armênia e que, como muitos de sua geração, se fez autodidata na profissão, começa a ganhar personalidade e voz dentro das artes quando resolve explorar o surrealismo no minimalismo, produzindo séries "conceituais" como ele mesmo coloca.

Conhecemos seu trabalho pelo Pinterest e pra nossa alegria e uma ajudinha da santa internet, pudemos trazer um pouco do universo do Káren até você!

cjrhqr6iu0dca7kxww10aw08e-47208567-24120

KÁREN KHACHATUROV

triangulo_pto.png
7bd0e974727205.5c383bc3ad8f7.jpg

EM QUE CIDADE VOCÊ VIVE? É A SUA CIDADE IDEAL?

Eu moro em Yerevan, mas meu lugar é Nova York, com certeza.

 

QUAIS SÃO OS SEUS 3 VALORES INEGOCIÁVEIS, QUE SEM ELES, VOCÊ NÃO CONSEGUE TRABALHAR?

Motivação

Emoções

Alegria

SE VOCÊ PUDESSE ESCOLHER UMA DAS SUAS SÉRIES PARA REPRESENTAR SEU HUMOR PARA O MOMENTO ATUAL, QUAL SERIA?

Eu tenho sentimentos confusos agora, é um pouco difícil!

COMO VOCÊ ESTIMULA SUA CRIATIVIDADE?

Eu sou bipolar.

POR QUAIS LUGARES JÁ EXIBIU SEU TRABALHO?


China, Yerevan, Israel, Nova York, Austrália, Geórgia, Canadá e etc...


QUAL É O SEU OBJETIVO DIANTE DA FOTOGRAFIA?


Bem, para ser exibido nos maiores museus e, afinal, para deixar algo atrás de mim


O QUE VOCÊ ACHA QUE ESTÁ SE RECUPERANDO DA INFÂNCIA E APLICADO AO SEU TRABALHO E POR QUÊ?


Talvez criatividade e falta de preguiça


COMO VOCÊ VÊ A MISTURA DE SURREALISMO COM MINIMALISMO?


Isso é uma combinação que eu adoro trabalhar

6f91eb95871723.5ea1726da24e7.jpg
IMAGEM2.png
1996fe87676167.5dbff56545ee9.jpg
0bc3c958787821.5a09b9c538d1d.jpg
02a53674727205.5c383bc3ab644.jpg
1e3a2491667345.5e38258b1e75f.jpg
IMAGEM2.png

QUAL É O SEU RELACIONAMENTO COM AS CORES QUE VOCÊ USA NO SEU TRABALHO?


Essa é a parte da utopia nas minhas fotos


COMO VOCÊ CRIA A MENSAGEM POR TRÁS DE CADA FOTO?


Eu penso muito


QUE CONSELHO VOCÊ DARIA PARA UM FOTÓGRAFO QUE ESTÁ COMEÇANDO UMA CARREIRA?


Acredite no que faz e trabalhe o máximo que puder 


O QUE É AMOR PARA VOCÊ?


Prazer e tortura ao mesmo tempo


DOIS DESEJOS QUE VOCÊ GOSTARIA PARA O MUNDO?


Paz e Sorte


O QUE VOCÊ ENTENDE COMO SUCESSO?


Os benefícios após o trabalho duro


O QUE TE INCOMODA E POR QUÊ?


Meu país e minha saúde mental


QUAL FRASE VOCÊ ESCOLHERIA PARA TATUAR EM SEU CORPO?


YOLO - you only live once. (Literalmente, você só vive uma vez)

59db8787894901.5dc59b1858805.jpg
94acff84702877.5db489826907e.jpg
c3c69874727205.5c383bc3ac99e.jpg
cjrhqr6iu0dca7kxww10aw08e-47208567-24120

KÁREN KHACHATUROV

@karen_khachaturov

khachaturov1992@gmail.com

A Tati é uma amiga querida que acompanho o trajeto há alguns anos. Enquanto seguia a carreira de estilista (depois de apresentar uma coleção em madeira na faculdade) por diversas marcas importantes, assistia ela criando peças como uma mesa de centro nascendo de cabos de vassoura, sex toys saindo de pedras naturais (que gerou a Mitra) e restos de móveis virando peças de contemplação e uso. Se tem alguém que merece viver

disso é ela!

IMG_3850.jpg

TATI FREITAS

triangulo_pto.png

DE ONDE SURGIU A IDEIA DE TRANSFORMAR LIXO EM LUXO?

“Eu comecei a fazer as peças em um momento ruim. Tinha terminado um

relacionamento de 8 anos em que estava casada, terminado a faculdade, sem trabalho e

sem dinheiro. Um caos!

Em um passeio despretensioso pelo bairro de Moema, encontrei um senhor que me levou até um ferro velho para ver algumas peças, e quando notei, já estava voltando casa com várioentulhos. Passei alguns dias olhando para tudo aquilo e tentando compreender minha identificação diante daquilo. Comecei a me comparar à uma das peças, uma cadeira. Era eu lá: toda cagada, estropiada e destruída!

MY OLD NEW CHAIR 2010.jpg
IMAGEM2.png
MUY_5850.jpg

“Foi então que pensei o que ela (e eu) poderia ser no futuro e comecei a escrever. Eu sempre fiz esse processo de escrita, coleciono diários desde criança e estava lá de novo, escrevendo.”

Após um sonho em que ela conta "me via distante, mas toda borrada, era tudo transparente, algo meio que nebuloso", foi que entendeu o material que utilizaria para ressignificar a cadeira. Viu o futuro da peça e consequentemente o seu! "Escolhi o acrílico porque o futuro seria transparente, afinal você planeja, organiza, desenha, faz planilhas, mas não é algo palpável e tangível".

"Não consigo mudar o passado e que eu tenho é o presente, para construir com as ferramentas que tiverem disponíveis na hora."

Ela conta que enxerga nas peças um passado vivido por nós, com marcas, dores e história unido à ânsia do futuro. Assim, materializa isso no presente, algo que para ela soa quase como um autorretrato.

Quais são seus 2 valores inegociáveis, aqueles que sem eles você não consegue trabalhar?

"A autenticidade do meu trabalho que reflete a minha verdade, a honestidade com aquilo que me proponho a fazer e consciência de que preciso da ajuda de outras pessoas para realizar e concretizar minhas ideias."

Qual é o seu propósito diante do design/criação?

"Enxergar possibilidade no lixo. Porque são as peças que ninguém quer mais. Comecei meu trabalho como forma de expressar como eu me sinto e, no final, quando rolou o reconhecimento, significou saber que não estava sozinha." Como por exemplo, Tati conta de um e-mail que recebeu de um garoto de 15 anos no Texas agradecendo pelo trabalho e dizendo que se identificava e que se via na peça.

Três desejos que você gostaria para o mundo?

Igualdade Social, Educação e Empatia.

Que conselho você daria para um designer/artista que esteja iniciando carreira?

"Siga a sua verdade, feche os olhos para tudo que você está vendo, porque no final a fonte é a mesma. Somos bombardeados por notícias sobre o que o vizinho está fazendo e parece que no final é tudo igual. Então, não perca sua essência!"

O que é amor pra você?

"O amor é o oposto do egoísmo!"

O que entende como sucesso?

"Sucesso é estar bem, em paz, sem ansiedade."

O que te incomoda?

"Agressividade. Falar alto!"

Você enxerga suas peças como arte ou como design?

"Não gosto de rotular isso. Cada pessoa enxerga a peça como aquilo da maneira que é melhor para si"

My Old New Chair2448.jpg
MUY_6028-Editar.jpg
My Old New ChairIII_6153.jpg

"Sempre tive uma inquietude de não querer estar onde eu estava. E ao mesmo tempo essa inquietude que não me deixou me perder de mim mesma."

MUY_5931.jpg

Como é trabalhar com o acrílico?

"Tivemos bastante trabalho, no início, por conta do material não conversar com a madeira, tecnicamente falando. Nenhuma cola pegava na hora unir os materiais, nem mesmo super bonder! Então, algumas das primeiras peças foram feitas com cola porém não é possível sentar. Até chegarmos em uma técnica de encaixe, outra com resina e uma cola importada. Além disso, ultimamente estamos optando por acrílico reciclável."

Onde você encontra as peças para restauração?

“Em descartes de antiquário. Já tenho algumas pessoas que trabalham comigo, que sempre que pinta algo interessante me avisam que irão jogar fora!"

''Às vezes você tem um sentimento interno mas não tem o conhecimento necessário para reconhecer que aquilo é uma ideia de um design, por isso é tão importante    distribuirmos 

conhecimento, podemos abrir portas para pessoas que podem não saber o talento que têm.”

Como fazer uma peça que custava R$1,00 custar $10.000,00?

"O acrílico é um material caríssimo e a mão de obra especializada é extremamente escassa então o processo todo encarece o resultado final. A única pessoa que se propôs a me ajudar, no momento, foi o Seu Nivaldo de 86 anos que fica o dia todo na oficina comigo. Levo em média um mês para terminar uma peça. Sou muito perfeccionista e cada peça é única para entendermos qual técnica será melhor a ser aplicada."

Qual é sua intenção com sua arte?

"Eu faço porque eu preciso fazer. É algo como a minha terapia e só depois coloco à disposição para venda."

Qual foi o lugar mais inusitado que sua peça já foi?

"Foi para um Primeiro Ministro da Eslovénia!"

IMG_3850.jpg

TATI FREITAS

@tatianefreitastudio
www.tatianefreitas.com

MUY_5878.jpg
MUY_2245.jpg